21/02/2017

precisamos falar sobre "santa clarita diet"

Faz muito, muito, muito tempo que não posto nada aqui. Devo dizer, inclusive, que já tem quase um ano, e que provavelmente escrevo para as moscas, pois meus leitores já desistiram de mim. Entretanto, jurei por mim mesma, por Deus e por meus pais - vou te amar - que eu não posso desistir desse blog. Essa desistência significa meu total rompimento com os blogs, e minha inserção total no mundo real. Não estou afim de viver a realidade.
E por que eu gastei várias horas do meu dia fazendo um layout decente pro blog, apesar de não saber se ele fica bonitinho quando lido pelo celular também. Mistérios.

Por isso, forçosamente venho por meio desta declarar que:

BITCH, I'M BACK BY POPULAR DEMAND

Muita coisa mudou nesse quase um ano em que estive reclusa no mundo real, mas prometo que farei tal qual Jack Estripador: irei por partes. Vai ser gostosinho, vai ser maravilhosinho, em alguns momentos vai ser tristinho, mas é aquele ditado: não tem ditado, é só uma pausa dramática no texto sem objetivo algum. E você caiu nessa!

Nesse período em que estive out, fiz também o que faço de melhor: vários nadas. Portanto, assisti muitas séries. E uma dessas séries consegui o feito de assistir inteira de uma vez sem fazer sequer uma pausa pra ir ao banheiro. É evidente que me refiro à Santa Clarita Diet. Afinal, o que dizer de Drew Barrymore e aquele homem gostoso chamado Timothy Olyphant, cujo nome sinceramente nem sabia e fui catar no Google, pois sou dessas?
Trata-se de uma comédia absolutamente normal, onde uma corretora de imóveis e mãe de família vira uma morta-viva, também conhecida como zumbi. Preocupa-me um pouco que a série tenha a mesma dificuldade encontrada por The Walking Dead: chamar os mortos-vivos de zumbis. Mas prossigamos com a análise.
Poderia passar horas falando da beleza da Drew Barrymore, e o quanto ela é gente como a gente: uma mulher absolutamente comum, com um corpo absolutamente comum, porém maravilhosamente perfeita. Essa mulher é minha meta de vida.
Mas vou me ater ao fato de que, apesar de ser um dos temas creepy do universo cinematográfico, a série é super fofa e despretensiosamente cativa com seus personagens maravilhosos. Os episódios são curtinhos, portanto é um ponto positivo se você, como eu, é alguém que não tem muito tempo a perder mas que quer uma rota de fuga naqueles dias estressantes. Entretanto, aviso que se você não tem estômago forte pra cenas com pedaços de gente morta, não assista.

No mais, devo admitir que só quis assistir por conta dessa foto:

Quando você tenta agir naturalmente após ter matado uma pessoa e comido partes do seu corpo.
Ué. Ainda está aqui lendo esse post? Vá assistir agora! Não interessa se seu chefe quer o relatório pronto até sexta-feira, porque na semana que vem é carnaval.
Aliás, se você é alguém que só vai curtir o carnaval com amigos única e exclusivamente para socializar, tenho uma sugestão: fica em casa, e assiste Santa Clarita Diet, interações sociais são evitáveis.
Mentira, não são.

Um comentário

  1. Muito boa a sua indicação! ;)
    A Drew Barrymore está mesmo demais.

    Beijão!

    ResponderExcluir